domingo, 21 de agosto de 2016

O PERFIL DO PROFESSOR DE ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL

Ev. Alex Esteves da Rocha Sousa


serão todos ensinados por Deus” (Jo 6.45).


Quais as características e competências que se deve esperar de um professor de escola bíblica dominical? Segue o esboço de uma apresentação que fiz na Assembleia de Deus em Bela Vista do Lobato (Salvador/BA), com a presença de irmãos de diversas congregações do Setor. Aqueles que ouviram a palestra certamente recordarão do que foi dito assim que lerem os tópicos, mas imagino que o esboço pode ser útil a qualquer interessado.

O professor de escola dominical:

1. Deve ser crente em Jesus Cristo (Jo 3.7).

2. Deve ser vocacionado e capacitado por Deus (Rm 12.7).

3. Não precisa ser um mestre/doutor (Ef 4.11,12), mas deve estar disposto a aprender com os mestres/doutores.

4. Deve ser mais que professor – deve ser um educador/ensinador cristão (Mt 28.19,20).

5. Deve ser ortodoxo – bem doutrinado (II Tm 2.2).

6. Deve ser um “facilitador da aprendizagem” (Carl Rogers).

7. Deve fixar objetivos.

8. Não deve gastar tempo contando testemunhos pessoais ou ilustrações.

9. Deve ler a lição.

10. Deve preparar a aula, com um plano de aula redigido se isto o auxiliar.

11. Deve reconhecer que o elemento que mais atrai a atenção dos alunos (principalmente jovens e adultos) é a percepção de que estão aprendendo de fato.

12. Deve empregar o método mais adequado para a classe e o conteúdo.

13. Deve seguir o exemplo pedagógico do Mestre Jesus.

14. Deve estar disposto a aprender sempre.

15. Deve ser humilde para reconhecer o que ainda não sabe.

16. Deve exercer liderança positiva.

17. Não deve ensejar polêmicas ou revoltas.



Os alunos tendem a deixar classes em que as aulas são “improdutivas, monótonas ou desinteressantes” (as palavras entre aspas são de Marcos Tuler no livro Abordagens e Práticas da Pedagogia Cristã - CPAD).






sábado, 13 de agosto de 2016

ESBOÇO PARA MESA-REDONDA SOBRE CIÊNCIA E RELIGIÃO*

CIÊNCIA X RELIGIÃO

Ev. Alex Esteves da Rocha Sousa

Correlações:
Dicotomia Razão x Fé.
Dicotomia Estado x Igreja.


I Tm 6.20.

Ó, Timóteo, guarda o depósito que te foi confiado, tendo horror aos clamores vão e profanos e às oposições da falsamente chamada ciência”.

Depósito.
A tradição cristã recebida. O repertório cristão. As Escrituras Sagradas. Os princípios e valores cristãos. A cosmovisão cristã.

Clamores vãos e profanos. Oposições.
Inutilidades retóricas. Argumentos alienados de Deus. Disputas meramente ideológicas.

Falsamente chamada ciência.
  • Se existe a falsa ciência, existe a verdadeira.
  • Paulo não anula o valor da ciência. Antes, exalta a ciência verdadeira.
  • Embora não tivesse em mente a ciência moderna, a declaração de Paulo estende-se a todo conhecimento humano organizado, o que inclui a ciência e a filosofia.

Considerações gerais.
  • A falsamente chamada ciência é abundante nas Ciências Humanas, mas também se verifica nas Ciências Exatas e nas Ciências Naturais. Ex: houve fraude comprovada no Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC), da ONU.
  • Um experimento científico pode ser manipulado para que os resultados confirmem a hipótese científica. A interpretação pode ser orientada ideologicamente ou por má-fé.
  • Certas teorias científicas não plenamente comprovadas são erigidas à categoria de teorias comprovadas por razões ideológicas. Ex.: Darwinismo, Evolucionismo darwinista. Afastar as noções de Deus e de eternidade é importante para o Homem materialista, secularista e descrente.
  • A imprensa não especializada promove hipóteses científicas não confirmadas como se fossem teorias comprovadas.
  • A ciência pode ser neutra, mas o cientista, não.
  • Projetos científicos são financiados em detrimento de outros.

Nas Ciências Humanas.
  • Nas Ciências Humanas a promoção da falsa ciência é acentuada.
  • Ideologias. Utopias.
  • Racionalismo. Materialismo. Naturalismo. Comunismo. Socialismo. Feminismo. Abortismo. Agenda gay. Ideologia de Gênero. Ecologismo (biocentrismo). Racialismo. Vitimização (coitadismo).
  • Marxismo cultural. Gramcismo.
  • No Direito. Direito Alternativo. Direito Achado na Rua. Abolicionismo penal. Visão marxista do direito como “superestrutura”.
  • Existe muita política na falsamente chamada ciência.
  • As cátedras universitárias também são contaminadas por vaidades e corporações em torno de interesses não acadêmicos.
  • Setores da sociedade são tomados como “aparelhos” (apparatchik) a serviço de um projeto político-ideológico e estratégico. Universidades. Centros acadêmicos. Movimento estudantil. Colegiados.
  • Conhecimento x poder.

Na teologia.
  • Liberalismo Teológico. Teologia da Libertação. Teologia da Missão Integral. Teologia Negra. Teologia Feminina.
  • Teologias “de esquerda”.
  • Perigos em seminários e faculdade de teologia.
Cosmovisão.
  • Weltanschauung.
  • Cosmovisão (crenças, valores, princípios, medos, preconceitos, superstições, tradições, costumes, senso comum, educação familiar, cultura, religião, leituras, educação formal).

Modernismo e Pós-modernidade.
Racionalismo x relativismo.
Antropocentrismo (humanismo) x subjetivismo.
Busca de certezas x exaltação da dúvida.
Ideal de um futuro promissor x hedonismo.
Aversão à religião x religiosidade sem religião.
Individualismo x pluralismo.
Cientificismo x pragmatismo.
Valores civilizacionais x multiculturalismo.




Qual deve ser o perfil do cristão no debate público?
  • Saber que existe verdade absoluta.
  • Ter a Bíblia como parâmetro.
  • Ter convicções sólidas.
  • Não tentar conciliar a Bíblia com “achados” científicos.
  • Saber que tolerância não é anuência.
  • Conhecer as diferentes cosmovisões.
  • Demonstrar dedicação e seriedade em tudo o que faz.
  • Saber que entusiasmo não é suficiente.
  • Pesquisar uma bibliografia teologicamente ortodoxa, politicamente conservadora e moralmente saudável.

Mais:
  • II Co 10.4,5.
  • Até os animais podem ter dúvidas intelectuais primitivas. Mas somente o Homem possui entendimento (cf. John Stott).
  • A ideologia do “não julgueis”.
  • A Queda e a árvore ética.
*Preparei este esboço para me orientar no evento Ciência x Religião, organizado pelo Departamento de Adolescentes da Assembleia de Deus de Salvador (DEPAD/ADESAL), ocorrido na Assembleia de Deus na Paralela, no dia 12 de agosto de 2016, à noite. Não falei tudo isso, mas uma boa parte.




Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.