segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Minha vida de blogueiro

Sou um blogueiro cristão evangélico desde janeiro deste ano. De lá para cá, inseri mais de 400 postagens, entre artigos teológicos, poemas, aforismos, desabafos e comentários gerais sobre cultura, política e comportamento. Dentre os poucos leitores, já que sou desconhecido, recebi elogios por meio de mensagens eletrônicas, comentários no próprio "blog" ou pessoalmente. Também recebi críticas ácidas, geralmente anônimas, a maioria delas relacionadas aos textos "Silas Malafaia e a Conferência Profética Passando o Manto" e "Silas Malafaia fala de sua relação com René Terra Nova".
Devo admitir que até me sinto importante quando leitores que não conheço fazem comentários contra mim. Isso quer dizer que eu de alguma forma lhes comuniquei o meu pensamento, embora eles nem sempre tenham realmente compreendido minha motivação ou a própria postagem.
De fato, já me disseram que não tenho discernimento, que preciso me aprofundar em Deus, que serei cobrado por não obedecer à Palavra, e indagaram acerca de minha contribuição para o Reino, se estou ganhando almas, discipulando...Os textos são tão parecidos que me levam a pensar em duas alternativas: ou esse anônimo é uma só e mesma pessoa ou existe um punhado de irmãos dispostos a defender com unhas e dentes as práticas heréticas de crescimento de igreja, sendo, portanto, pragmáticos.
A propósito, se o (a) leitor (a) vem acompanhando este "blog", deve ter notado que nossa enquete derradeira desapareceu. Explico: eu perguntava se crescimento numérico, dinheiro e espaço na mídia demonstram a aprovação divina à pregação de uma igreja. A votação já havia alcançado dezenas de pessoas, mas eu, por um lapso, na tentativa de aperfeiçoar o "blog", fiz a enquete desaparecer, assim como algumas fotos, o selo da União de Blogueiros Evangélicos e outras coisas... Mas fiquei feliz por saber que cerca de 86% dos leitores que votaram não pensam que aqueles itens demonstram a aprovação divina à pregação de uma igreja, justamente porque acreditar no contrário é ser pragmático, e o pragmatismo não é bom. Dito de outro modo: não são os resultados aparentemente positivos que a Bíblia exalta como critério de verdade absoluta. O único critério de verdade absoluta é a Palavra de Deus!
Mas eu estou aqui tratando de minha vida de blogueiro. Ora, o blogueiro, via de regra, é, a meu ver, uma pessoa desconhecida que gosta de expressar opiniões ou dados de seu cotidiano. E isso é engraçado, porque a gente acaba se expondo às ferramentas de busca, como as do Google, e vem a ser encontrado por pessoas distantes ou próximas, as quais concordam ou discordam de nossas idéias e/ou estilo. Isso faz com que anônimos se tornem, em maior ou menor grau, celebridades pardas, dependendo da gama de acessos ao seu blog.
Sendo eu um simples servo de Deus, trabalhador, professor de Escola Dominical, mas desejoso de aprender e de produzir conhecimento bíblico, fico me sentindo quase que vocacionado à tal “blogosfera”. Talvez descubram afinal que os blogueiros são pessoas com um ego enorme. Talvez descubram que a maioria de nós só se expressa em "blogs" porque não tem espaço em suas igrejas. Mas não penso ser isso o que me conduz a manter o meu "blog". Não quero sucumbir à tentação do egocentrismo nem me reunir aos isolacionistas. Estou blogueiro porque essa é uma das ferramentas mais ágeis de comunicação que pode existir em nossos dias – e, mais do que isso, é gratuita!
Houve um leitor (ou leitora) que fez uma crítica que, em parte, tem um caráter elogioso: disse, entre outras coisas, que eu não deveria (como é que foi mesmo?) me exaltar, não sei se foi essa a palavra, mas que eu não deveria ficar lastreado em minha “intelectualidade”. E eu nunca disse que sou intelectual, e sei que não sou. Só que essa pessoa foi longe demais: querendo usar base bíblica, fez comparação entre Pedro e Judas Iscariotes, perguntando qual deles, afinal, era o intelectual. Ora, para bom entendedor, essa pessoa quis dizer que sou um traidor de Jesus..., já que, antes disso, supôs que tanto eu como Judas éramos intelectuais, e não me consta que nem um nem outro o tenham sido alguma vez na vida.
Essa é a minha vida de blogueiro. Sem querer ser pouco modesto, observo que esses irmãos que ficam chateados comigo não utilizam o conteúdo bíblico que eventualmente possuam. Suas críticas são pragmáticas e vazias, sequer tangenciam o mérito das questões, mas se limitam a defender seus admirados. E com isso reforçam minhas idéias no sentido de que o propalado crescimento numérico da Igreja brasileira é verdadeiro inchaço, acompanhado de heresias e de uma cosmovisão tosca. Desafio-lhes a me retrucar! Digam em que se fundamenta a tese de que vale tudo para supostamente ganhar almas para Cristo! Essa tese não é maquiavélica?
Estou atualmente com dificuldade de atualizar todos os dias o meu "blog" - também descobrimos que a rua em que passamos a morar não é servida de Internet!!! Mas não quero ser vencido pelo tempo nem pelo cansaço. Quero continuar nesse propósito - porque o famoso Rick Warren não patenteou a palavra “propósito”...
Enfim, sou um blogueiro com propósito, mas meu propósito não é outro senão o de ajudar o povo de Deus a pensar a Fé. Esse é meu chamado, essa é a minha missão. Para isso fui vocacionado por Deus, não tenho nenhuma dúvida quanto a esse aspecto de minha vocação. Se me quiserem ouvir ou ler, que bom! Mas se não quiserem, e se me virarem as costas, ficarei triste, mas firme. Porque não quero arredar o pé daquilo para o que fui chamado. Não posso negar a mim mesmo.

5 comentários:

Roger disse...

Falou e disse, Alex!

Joao Armando disse...

Pois é, já pensei em abrir meu próprio blog, mas hesito precisamente por isso - não discerni bem as motivações que possa ter, nem sei se teria tempo para tal empreitada!
Conheci seu blog não através de buscas em "search engines" mas através de um amigo comum (Marcos de Jesus, promotor da vara da infância e da adolescência em Crato - CE) que estudou com você em Viçosa. Pode crer que terá um leitor fiel! "É isso!"

Andreilson Guimarães disse...

Eu estou com voce, voce nao defende seu ideal, mas voce esta defedendo a biblia e por isso eu estou do seu lado. DEUS ABENÇOE

Pr. Miguel disse...

Alex,eu li sua matéia"Minha vida de blogueiro" não comentei nada antes, visto faltar um pouco de tempo,não faço um comentário que vai acrescentar ou diminuir.Vou apenas dizer que continue escrevendo,tem quem não gosta mais tambem tem os que gostam.Gosto não se discute... Eu tenho dificuldades para escrever,como você tem facilidade vá enfrente, muitos serão atingidos e vão entender e servirá para ajudar espiritual.
Abraços

Atalaia disse...

Olá Alex,estava lendo um texto seu no blog "púlpito cristão" do Leo,e gostei,então acessei o seu link.Bom blog,com certeza estarei comentando outros textos.Trocando de bolso, este negócio de blog é um tanto quanto viciante,não acha?Eu gosto por ser muito democrático,e o que vc falou também acontece,muitos não tem espaço em suas igrejas para se manifestar,se expressar,e encontram nos blogs este espaço.Os blogs que acompanho e comento são o púlpito cristão,o genizah,e o do Pr.Altair Germano(A.D.)e agora também o seu.Já tive alguns "arranca tôco" com o Leo e o Danilo,claro, sempre que discordei,mas enfim,são os ossos do ofício de se blogar.
Graça e paz

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.