segunda-feira, 12 de julho de 2010

Apesar de tudo, a Igreja sobrevive

Como dizia um pastor, "Deus faz Sua obra apesar de nós". E é isso mesmo. Não podemos nutrir esperanças no ser humano nem em suas mais sólidas instituições. A Igreja, Corpo de Cristo triunfante e militante, invisível e visível, universal e local, só dá certo porque Jesus é o Seu fundador.
Creio na vitória final da Igreja de Cristo porque isso foi profetizado (Mt 16.18). Creio nas palavras de Jesus. Não creio nada na Humanidade em si mesma, mas creio no poder renegerador de Cristo, que salva até mesmo o ser humano. Sendo assim, creio no ser humano na exata medida do que espero do plano de Deus.
Se eu fosse olhar para as igrejas, minha esperança estaria esmaecida a cada dia. Mas, veja bem, o poder de Deus faz com que haja, em meio à escuridade, a luz do Evangelho, brilhando nos rostos de muitos cristãos em todo o mundo. O amor e demais virtudes cristãs existem de fato, e eu não posso manter o discurso de que tolero sofrivelmente a Igreja. Eu amo a Igreja apesar de mim e dos outros.
A Igreja é uma instituição divina, assim como a família e a sociedade - sim, a sociedade! Só que há uma diferença que destaca a Igreja das outras instituições: ela foi criada no contexto específico da Salvação, para proclamar as Novas de paz ao mundo. E ela é feita de gente como eu.
Não sou daqueles que, para fugir de problemas e escândalos, dizem que é assim mesmo, temos que ser aceitos do jeito que somos porque Jesus é conosco. Isso é cinismo! Sou daqueles que defendem integridade como fruto do Espírito. E é por isso que entendo que só Jesus Cristo confere pureza ao Seu povo.
Não me peçam para abandonar o povo de Deus. É ali que devemos permanecer. Com dificuldade ou não, com limitações ou não, seria um grande equívoco deixarmos o barco. Se Jesus Se deixasse conduzir pelo pensamento de que não vale a pena, o que seria de nós?

Um comentário:

João Armando disse...

A distinção entre igreja visível e invisível ajudará nesse dilema. Essa distinção é utilíssima - e, como esperado, desconhecida do romanismo, que vê a si mesmo como a "única igreja verdadeira"... Jesus sempre disse que a igreja visível seria um corpo misto. Ele falou de virgens prudentes e loucas, de peixes de toda a espécie, e no próprio colégio apostólico havia espaço para um judas. É se acostumar com isso, e buscar a vontade de Deus. Os que tiverem de se perder, perder-se-ão - e os que perseverarem até o fim serão salvos.

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.