sexta-feira, 8 de abril de 2011

O massacre de Realengo, as referências religiosas e as bobagens que alguns dizem

Devo evitar a leitura de comentários de internautas postados em reportagens dos grandes jornais, pois ali se constata a que nível de baixeza moral e intelectual o ser humano pode chegar. Nem me refiro à necessidade de ser "politicamente correto", pois nem gosto dessa ideia de ser patrulhado pela esquerdização do pensamento. O problema é que as besteiras ditas por internautas nesses "sites" é de dar nojo, e, com um tema complexo, triste e delicado como esse do massacre em Realengo, as besteiras chegam ao cúmulo por causa do preconceito e da extrema ignorância dessa gente.
Fiz essa introdução para tratar de comentários no sentido de que o tal Wellington Menezes de Oliveira seria um "fanático religioso". Alguém chegou a vociferar contra as igrejas evangélicas como se fossem antros produtores de criminosos em potencial. Quanta besteira! O fato de o indivíduo citar "Jesus", "Deus" e "castidade" em sua carta, e de manter supostamente um perfil em rede social sob o título "Entendendo a Bíblia Sagrada" não o torna um fanático religioso nem sugere que as igrejas evangélicas incitem ao crime.
Tudo indica que aquele rapaz, segundo os especialistas em saúde mental, era psicótico. Dr. Guido Palomba, psiquiatra forense, disse hoje no programa Hoje em Dia, da Record, que pode ser um caso de esquizofrenia, porque a carta deixada pelo assassino revela uma ruptura entre o mundo dos puros e o mundo dos impuros, o que é irreal mas povoava a mente do criminoso. Pelo que entendi, a religião seria o tema do delírio, mas não a causa das ações. A causa das ações seria a loucura mesmo, até porque não é o Cristianismo uma religião que incita a violência!
É interessante como tantas pessoas conseguem ser míopes.

Um comentário:

João Armando disse...

Deturpar a verdade é ferramenta velha do diabo. Lembrei-me de Jesus - "destruí este santuário, e em três dias o reedificarei" - e tome distorcer o que ele disse, como se a referência fosse ao templo de Jerusalém. Usaram até como evidência em seu "julgamento". Não surpreende. Tal o pai (diabo), tal os flhos. Duela a quien duela - e perdoai-me se a grafia do castelhano estiver incorreta.

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.