sexta-feira, 6 de maio de 2011

União estável gay aprovada pelo STF - tempos difíceis...

Ontem o STF decidiu pela constitucionalidade da união estável entre dois homens ou entre duas mulheres, numa afronta ao texto constitucional, que em seu art. 226 preceitua explicitamente que a união estável se dá entre homem e mulher. Vivemos tempos difíceis!
A atual composição da Suprema Corte brasileira caminha para satisfazer a opinião pública ou ceder a grupos de pressão, como os ativistas gays, mesmo que isso implique em violar a Constituição, que a Corte deveria guardar. Eu até considero que alguns direitos devam ser reconhecidos quanto à sociedade construída por duas pessoas, seja qual for o motivo de construção dessa sociedade. Mas o problema aqui é constitucional, e os ministros violaram a Constituição. Para onde iremos nós, se os homens que deveriam zelar pela Lei das leis fazem pouco caso dela?
Vivemos tempos difíceis. 

3 comentários:

João Armando disse...

Não sou jurista, mas pelo que me lembro, o argumento é que a CF não diz "só" entre homem e mulher - e que, noutros parágrafos, preceitua a igualdade entre todos. Daí a brecha. A questão agora é se eles vão querer fazer questão por chamar a tal união de casamento. Por outro lado, verifico que o conceito "legal" de casamento é puramente de um contrato entre duas partes, com cláusulas de cisão e tudo mais. O casamento bíblico é mais que isso, ou mesmo - diria que não é nada disso, não um contrato mas uma ALIANÇA. Isso jamais eles terão, pois sequer sabem o que é isso nem haveriam de querer se realmente entendessem.
Quanto ao fato de os ministros do supremo darem pontapés na CF, bem, não é lá novidade. Lembre-se apenas, para citar um caso só, a recente polêmica sobre a lei da ficha limpa, que pretendia agir retroativamente.

Anônimo disse...

Acredito que o nobre cidadão seja um profundo e bem intencionado religioso. Entretanto, não creio que tenha o conhecimento suficiente em termos jurídicos que o capacite a desqualificar uma decisão unânime da mais alta côrte brasileira. Desculpe-me, mas o tema em questão deliberado pelo STF não estava afeto as questões de FÉ, tratou-se de direito fundamental dos cidadãos consagrados na carta magna que é nossa lei maior e a qual todos devemos RESPEITAR e cumprir. O STF disse em alto e bom son um NÃO ao preconceito e homofobia.

William disse...

O fato de eu ou qualquer outro não aprovar casamento/união entre sexos identicos não faz de mim ou deles um homofóbico. Questão de principios seja ele familiar , religiosos influem porem não decidem. Basta ver que muitos gays vieram de familias cristãs. Hoje qualquer ato/assunto/questionamentos ou postagem por mais simples que sejam , se voltado ou tiver envolvimento referenciando algo sobre gays - pronto!! Entram uns e outros procurando desviar o foco. Basta ver o post em questão e o comentário feito pelo anônimo. Postou-se
a respeito da União estável gay aprovada pelo STF - mostrando que houve uma violação na Constituição e pronto...aparece um oportunista de plantão para falar bogagem e levantar a bandeira da homofobia.
Parabéns Alex Esteves pela postagem. Realmente..tempos difíceis.

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.