domingo, 25 de setembro de 2011

Nasce, cresce, reproduz e morre

Hoje preguei em minha igreja, e escolhi, para a introdução, o texto de Gn 49.33, que diz o seguinte: "Tendo Jacó acabado de dar determinações a seus filhos, recolheu os pés na cama, e expirou, e foi reunido ao seu povo". Essa passagem retrata um acontecimento comum e universal: a morte. De maneira simples, ficamos sabendo que Jacó faleceu junto de sua família, cumprindo o destino de todos os homens.
Temos grande dificuldade de encarar a realidade de que somos mortais. Não queremos pensar no assunto da finitude humana, especialmente da nossa própria finitude. O materialismo e a carnalidade que imperam no mundo exigem que não pensemos no porvir. Mas precisamos refletir, sim.
Lendo genealogias na Bíblia, deparamos com o relato de pessoas que vieram, produziram algo, tiveram filhos, e que depois morreram. Não foi assim com Enoque, uma exceção, mas foi e tem sido assim com os seres humanos através da história. Foi o que li em Gn 5.1-32. Os descendentes de Adão, feitos conforme a sua imagem, morreram. Aquilo que aconteceria com Jacó já havia ocorrido com milhares de descendentes de Adão.
A morte entrou no mundo por causa de desobediência (Gn 2.16,17; 3). Não era para ser assim. O ser humano morreu porque preferiu se alimentar de sua própria ética, emancipando-se em relação ao Criador. Adão e Eva alimentaram-se da Árvore Ética, e isso produziu morte, pois Deus pretendia que os homens se alimentassem da ética divina. E a morte passou a todos os homens, porque em Adão tínhamos o nosso representante, o Primeiro Adão.
Para derrotar a morte Deus enviou o Seu Filho, Jesus Cristo, o Segundo Adão, por Quem os salvos são representados (Rm 5.12-21; I Co 15.45). Jesus venceu a morte enfrentando-a. Jesus morreu pelos nossos pecados (I Co 15.1-4).
Deveríamos pensar mais sobre isso. Não se trata de um tema secundário, mas do tema principal da história bíblica.


Acabando, pois, Jacó de dar instruções a seus filhos, encolheu os pés na cama, e expirou, e foi congregado ao seu povo.
Gênesis 49:33
Acabando, pois, Jacó de dar instruções a seus filhos, encolheu os pés na cama, e expirou, e foi congregado ao seu povo.
Gênesis 49:33
Acabando, pois, Jacó de dar instruções a seus filhos, encolheu os pés na cama, e expirou, e foi congregado ao seu povo.
Gênesis 49:33

Nenhum comentário:

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.