sábado, 13 de junho de 2015

Esboço de palavra ministrada no Espaço Jovem da Assembleia de Deus na Pituba

Segue o esboço da palavra que ministramos no Espaço Jovem da Assembleia de Deus na Pituba neste dia 13 de junho, entre 20h15 min e 21h. Não houve tempo para falar tudo isso - de fato, imaginei que exaurir este esboço nos cansaria a todos, também em virtude das muitas referências bíblicas -, mas aqui está o registro do que preparei. Espero que a juventude tenha aproveitado alguma coisa. 


RELACIONAMENTO CRISTÃO
("PRA FALAR DE AMOR")


Pb. Alex Esteves da Rocha Sousa

O tema é complexo e profundo (cf. Pv 30.18,19).

Abordagem sobre três pilares:
  • Sociabilidade.
  • Sexualidade.
  • Família.

SOCIABILIDADE, SEXUALIDADE E FAMÍLIA EM GÊNESIS:
1. Deus criou a sexualidade: “Homem e mulher os criou” (Gn 1.27, parte final); “Crescei e multiplicai-vos” (Gn 1.28).
2. A sociabilidade é inerente à raça humana: “Disse mais o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só” (Gn 2.18, primeira parte).
3. A relação homem-mulher é de identidade e complementaridade: “Far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea” (Gn 2.18, parte final).
4. A primeira declaração de amor surgiu em Adão:

21 Então, o SENHOR Deus fez cair pesado sono sobre o homem, e este adormeceu; tomou uma das suas costelas e fechou o lugar com carne.
22 E a costela que o SENHOR Deus tomara ao homem, transformou-a numa mulher e lha trouxe.
23 E disse o homem: Esta, afinal, é osso dos meus ossos e carne da minha carne; chamar-se-á varoa, porquanto do varão foi tomada.


5. A constituição e manutenção da família passa ordinariamente por autonomia em relação aos pais, união conjugal e intimidade sexual (Gn 2.24).
6. A culpa, a vergonha, os conflitos conjugais e a opressão da mulher vieram depois da Queda (Gn 2.25; 3.7-13, 16).

OUTRAS PASSAGENS PERTINENTES DO ANTIGO TESTAMENTO:
1. A dimensão interior (“Não cobiçarás”) sempre foi destacada (Ex 20.17).
2. O amor conjugal é valorizado na Bíblia (Gn 24.67; 29.20; Livro de Rute).
3. A integridade de José e Jó abrangia naturalmente o aspecto sexual (Gn 39.7-12; Jó 31.1).
4. Exortações de Provérbios contra o adultério (5.1-23; 6.20-35; 7.1-27; 9.13-18).
5. O Livro de Cantares de Salomão trata da sexualidade (Ct 2.15-17).
6. O Livro de Oseias aponta o relacionamento conjugal como um retrato do relacionamento com Deus (Os 2.1-7, 10, 14, 16, 19).

PASSAGENS PERTINENTES DO NOVO TESTAMENTO:
1. Considere a possibilidade do celibato (Mt 19.12).
2. Princípios para a condição de solteiro: a) pureza sexual; b) necessidade de atentar para a sua própria vocação quanto a permanecer solteiro ou se casar; c) necessidade de reflexão sobre as responsabilidades que o casamento implica (I Co 7.1,2, 7-9, 20,24-38).
3. Catálogos de vícios incluindo pecados sexuais (prostituição, adultério – Mc 7.21; orgias e impudicícias – Rm 13.13; impureza – I Co 5.10; impureza, adultério, sodomia, homossexualismo – I Co 6.10; prostituição, impureza, lascívia – II Co 12.21 e Gl 5.19; impudicícia, toda sorte de impurezas ou cobiça, conversação torpe – Ef 5.3,4; impureza, prostituição, paixão lasciva, desejo maligno, chocarrices – Cl 3.5; impureza e sodomia – I Tm 1.10; amizade com prazeres, mais do que com Deus – II Tm 3.4; escravidão de toda sorte de paixões e prazeres – Tt 3.3; impureza – Ap 21.8 e 22.15.
4. Exortação direta de Paulo (I Ts 4.3-7).
5. Os pecados sexuais (impureza, prostituição...) agridem o espírito e o corpo (I Co 6.12-20).
6. Judas, irmão do SENHOR, escreveu sobre a libertinagem dos falsos líderes (Jd 4).

ALGUNS CONSELHOS PRÁTICOS:
1) IRMÃO, PROTEJA SEUS OLHOS; IRMÃ, PROTEJA SEUS OUVIDOS.
2) ANTES DE COMEÇAR UM NAMORO, ORE AO SENHOR.
3) NÃO ESPERE A PESSOA PERFEITA.
4) ATENTE PARA O ASPECTO DA VISÃO DE MUNDO.
5) ANALISE COMO O (A) NAMORADO (A) TRATA OS PAIS.
6) NAMORE PENSANDO EM CASAMENTO.
7) EVITE BEIJOS E ABRAÇOS EXAGERADOS.
8) NÃO NAMORE DESCRENTE.
9) FUJA DE LUGARES SOLITÁRIOS OU ESCONDIDOS.
10) NÃO SE INFLUENCIE PELA MENTALIDADE DO MUNDO.
11) NÃO PROLONGUE DEMAIS A DURAÇÃO DO NAMORO.



Nenhum comentário:

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.