terça-feira, 16 de junho de 2015

Minha identidade estética


No mundo criado pelos progressistas cada um será o que quiser: homem, mulher, bissexual, transsexual, travesti, transgênero ou assexuado; branco, negro, mulato, pardo, índio, amarelo, vermelho ou colorido; rico, muito rico, milionário, pobre, classe média ou remediado; inteligente, pouco inteligente, gênio, burro, idiota, louco de todo gênero ou imbecil; bonito, lindo, feio, bonitinho ou assustadoramente horripilante.
Ser o que quiser será um direito fundamental e universal da pessoa humana, garantido pela Constituição e pelas Nações Unidas.
Eu, por exemplo, reivindicarei o direito de ser bonito, porque é assim que eu me vejo desde criança. Essa é a minha identidade estética. Eu sempre me achei um sujeito verdadeiramente bonito. Sou culturalmente, ideologicamente e sociologicamente bonito. Não perco para nenhum Brad Pitt, George Cloney ou Robert Redford. E, ainda por cima, tenho a elegância de um Raul Cortez e o charme de um Sean Connery. Esse sou eu.
Para a minha formação psíquica contribuiu decisivamente a minha genitora, para a qual eu sou muito parecido com o ator Marcelo Anthony. Bem, é minha mãe quem diz isso, e eu considero mais a minha mãe do que qualquer espelho! Quem vai dizer que a mãe vale menos que um pedaço de vidro?
Irei aos tribunais, se for preciso, para garantir o meu direito de ser considerado bonito, e sei que algum juiz progressista me apoiará, com parecer favorável do Ministério Público, pois a identidade estética é um direito difuso.
A identidade estética me garantirá uma série de benefícios constitucionalmente previstos: receber elogios frequentes; sair bem em todas as fotos; não ouvir brincadeiras que agridam a minha autoconsciência estética; não ouvir o comentário (comum) de que felizmente meus lindos filhos puxaram somente à mãe.
Assim estarei livre de discriminação e preconceito por suposta feiura, e levarei uma vida de acordo com a maneira como me enxergo, pois o que vale é a identidade, a autoimagem, o retrato de si para si mesmo.

2 comentários:

Augustus Nicodemus Lopes disse...

Caro Alex, quero agradecer a cópia impressa do seu livro "Legítima Defesa da Fé". Fiquei muito honrado com as citações feitas às minhas obras e o apreço do irmão. Li com bastante interesse a sua missiva, onde encontrei traços da sua biografia e a expressão de suas convicções. Queira nosso Deus continuar a abençoar a sua vida e ministério. Um abraço do irmão e amigo Augustus Nicodemus.

Alex Esteves da Rocha Sousa disse...

Reverendo Augustus Nicodemus,

Deixo aqui o registro de meu agradecimento. Foi um presente de Deus receber o comentário do senhor, a quem estimo de coração.
Alex.

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.