quarta-feira, 4 de agosto de 2010

O defensor de Silas Malafaia

Eliseu Antonio Gomes é um dos blogueiros que colabora ativamente com a UBE (União de Blogueiros Evangélicos), à qual ainda sou filiado. Seu nome aparece muito nos textos da UBE, e por causa dela foi que ele surgiu dando opiniões. Reparei que ele gosta muito de Silas Malafaia, o que é seu direito, e até já tivemos um pequeno embate de ideias porque ele não aceitou que eu criticasse o pastor Malafaia.
Explico: em determinado post, a proposta de Eliseu Antonio Gomes era elogiar ou, ao menos, comentar a atuação de Silas Malafaia no Programa do Ratinho, cujo tema era o PLC 122/06, aquele projeto de lei que criminaliza o que chamam de "homofobia". Comentando a participação do pastor, deixei clara a minha admiração pelo lado debatedor de Silas Malafaia, contrastando com sua postura em defesa da herética teologia da prosperidade. Pronto! Foi o suficiente para o administrador da UBE me reprovar, como se eu estivesse agindo contra a pessoa do Silas Malafaia, como se minha atitude não fosse cristã e não coubesse ali.
Em razão disso, escrevi e-mails para o irmão João Cruzué, outro administrador da UBE, e decidi não visitar muito os textos da mesma. De vez em quando, porém, passo por lá, e eis que ontem deparo com a crítica renhida de Eliseu Antonio Gomes a Ricardo Feltrin, que em seu programa semanal na TV UOL disse ter sido fracassado o projeto Clube de Um Milhão de Almas, do consórcio Malafaia/Mike Murdock.
No vídeo, Feltrin parece ter mesmo se equivocado, achando que o objetivo de Malafaia seria alcançar um milhão de doadores, de maneira que obter menos de 5.000 doadores teria sido um fracasso retumbante. Todavia, diferentemente do que diz o Eliseu Antonio Gomes, não se trata de uma pessoa querendo plantar discórdia entre irmãos. Ricardo Feltrin afirmou não querer comentar o mérito da teologia da prosperidade, e disse que os programas religiosos são objeto de sua análise porque tomam boa parte da programação televisiva. Ora, ele ganha a vida comentando o que passa na TV brasileira. E penso que o faz muito bem, algo que nós evangélicos deveríamos tomar como exemplo, em vez de optar por uma defesa acrítica de projetos não amparados em verdades bíblicas.
Malafaia quer mesmo alcançar um milhão de almas? Como o fará? Com o mesmo conteúdo dos seus programas no Brasil, em que expõe as entranhas da Convenção Geral das Assembleias de Deus, de onde saiu há pouco, não sem antes falar coisas que só interessam a assembleianos? Em que seus desabafos edificam e evangelizam? Não podemos sequer fazer uma crítica consciente e fundamentada só porque ele se diz evangélico? Que história é essa? Posturas como a de Eliseu Antonio Gomes, com todo o respeito, me lembram certa imprensa e certos "comentaristas" da internet brasileira, que vivem elogiando e protegendo seus admirados no governo do presidente petista, apesar de todos os erros verbais e de conduta.
Eu precisava registrar meu parecer sobre esse caso.

2 comentários:

claudio disse...

Se der uma pesquisada na conmunidade ass de deus tradicional o eliseu travou meses de gueras defendendo o indefensavel


tipo aqueles advogados que defendem homicidas
tipo um aqui9 em fortaleza que o cliente dele matou uma pessoa em briga de transito com uma chave de fenda cravada na cabeça


alegou ao juiz que a vitima escorregou em cima da chave de fenda
o advogado de acusaçao questionou: ESCORREGOU 7 vezes ?

claudio disse...

alex entra na comunidade do malafaya administrada pelo elizeu

e coloca ao mesnos um texto video ou qualquer palavra questionando o mala, o murdedock ou o cerrolla , tu e expulso sumariamente e todas as postagens deletadas

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.