sábado, 6 de novembro de 2010

A Graça de Deus na história de Rute

Ontem li para a minha filha a história de Rute. Enquanto lia, algo me veio à mente: embora Orfa não tenha decidido viajar com a sogra Noemi, o texto bíblico não a retrata como uma vilã ou persona non grata. Na realidade, Orfa não tinha a menor obrigação de ir morar com sua sogra numa terra estranha, pois, apesar de todas as dificuldades, ela era moabita, e seu esposo já havia morrido. Noemi não tinha nada a lhe oferecer, e não havia obrigação, nem mesmo moral, que as prendesse uma à outra.
Aqui é que eu vejo a Graça do SENHOR. Rute, a outra nora, também moabita, resolveu ir com a sua sogra à terra de Judá, proferindo a célebre frase "o teu povo é o meu povo, e o teu Deus é o meu Deus".
Rute amava Noemi, e sua decisão de ir para Judá nada tinha que ver com cálculos em torno do que poderia ganhar com aquilo. Ela simplesmente teve amor e fé. O Livro que leva seu nome nos mostra que tanto Rute como Noemi foram recompensadas de maneira maravilhosa: Rute casou-se com o fazendeiro Boaz, parente remidor de Noemi, a quem cabia resgatar a propriedade perdida na época da fome. E Noemi voltou a sorrir. Além disso, Noemi se tornou bisavó do maior líder de Israel, o rei Davi! Por conseguinte, uma moabita entrou para a genealogia de Jesus, como se vê em Mt 1.
Nada disso teria ocorrido sem a atitude graciosa de Rute em favor de sua sogra. Se atentarmos para esse relato, veremos que Deus comandava todas as coisas. Em atitudes aparentemente simples, tomadas por nós, Deus pode estar agindo, pensando "lá na frente".
Graça não rima com obrigação. Deus não tem absolutamente nenhum dever em nos abençoar. Pode parecer estranho para a nossa mentalidade mercantilista, e um soco em nosso orgulho, mas a verdade é que Deus agiu como Rute: mesmo de graça, sem explicação, resolveu enviar Seu Filho a este mundo, para morrer e ressustitar pelos nossos pecados. Isso é graça!
Se você, eventual leitor ou leitora, não aceitar a graça de Cristo, jamais desfrutará das bênçãos imprevisíveis que Deus tem para lhe oferecer. É de graça mesmo. Basta aceitar com humildade.

3 comentários:

João Armando disse...

Bom texto! O Mackenzie já faz sentir seu efeito benfazejo!

Alex Esteves da Rocha Sousa disse...

João,

Muito obrigado. Isso vindo de você, leitor exigente, soa mais agradável ainda.
Um abraço.
Alex.

Josiel Dias disse...

Olá meu irmão em Cristo, A Paz do Senhor.
Parabéns pelo blog muito bom. Deus te abençoe ricamente. Estou te seguindo.
Se desejares conhecer o nosso blog será um prazer tê-lo como visitante e mais ainda se nos seguir-nos. Aprendendo uns com os outros crescemos em graça e conhecimento.

Josiel Dias
Mensagem Edificante para Alma
http://josiel-dias.blogspot.com

Rio de Janeiro

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.