segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Nada justifica o comportamento homossexual

Ontem estava ministrando aula à classe de jovens da igreja que frequento, e o tema da revista Lições Bíblicas, da CPAD, era a Igreja como agente transformador da sociedade. Logo no início, um aluno perguntou o que eu acredito que deveria ser feito pelos crentes se o PLC 122/06 fosse aprovado. Sua pergunta, e talvez principalmente a minha resposta, conduziram a aula para uma discussão em torno do homossexualismo. E aí a coisa esquentou...
Minha opinião sobre as causas do homossexualismo deixaram um outro jovem bastante agitado. Parece ser um rapaz inteligente, mas creio que não fui suficientemente claro, porque ele não entendeu o que eu disse. O jovem pensa que todo homossexual "tem o demônio no corpo". Não penso assim. Acusou-me de só empregar "conhecimentos humanos", "psicologia". Eu uso a Bíblia, mas não sou de espiritualizar tudo. A Bíblia deve ser estudada com exame da realidade à nossa volta.
Eu não disse nada de espetacular: afirmei que entendo haver duas formas de comportamento homossexual, a saber: a prática homossexual daqueles que, sendo em geral heterossexuais, se lançam a experiências diferentes, em busca do prazer; e a tendência homossexual daqueles que, por alguma razão em sua formação pessoal, não sentem afeição pelo sexo oposto. Foi isso o que eu disse. Mas nada disso justifica o comportamento homossexual. Nada justifica o pecado. Na verdade, o sangue de Jesus purifica de todo o pecado (I Jo 1.9).
Ninguém nasce homossexual. Homossexualismo não é doença física nem psíquica. Homossexualismo não é estilo de vida. Homossexualismo não é um tertium genus. Homossexualismo é pecado.
Apenas entendo que algumas pessoas deparam na vida com certas circunstâncias familiares e/ou sociais que criam um ambiente favorável à prática homossexual, à identificação homossexual. Pode ser aquele caso clássico de um pai ausente, a mãe ditatorial e a casa cheia de mulheres - mas nem isso, registre-se, é condição suficiente para a indução à identidade homossexual. Ocorre que um ambiente desprovido da figura masculina/paternal pode gerar distorções morais/psicológicas no indivíduo, sem que se configure uma enfermidade. Creio que conflitos existenciais estão relacionados à tendência homossexual, e doenças psíquicas podem estar relacionadas, mas o homossexualismo em si não é doença, tampouco uma sentença genética ou ambiental.
Homossexuais podem ser curados? Se se tratasse de uma doença, esse seria o termo mais adequado, mas, se se trata de um pecado, entendo que homossexualismo pode ser removido pelo poder que há em Jesus. 
Quem crê nas Escrituras Sagradas não pode vacilar quanto a esse tema. Confiram-se alguns textos: Lv 19.22; 20.13; Rm 1.24-27; I Co 6.9,10; I Tm 1.8-11. Quem diz que segue a Bíblia e afasta alguns de seus preceitos porque não lhes parecem convenientes deve repensar sua fé.
É certo que os textos bíblicos devem ser interpretados a partir de critérios coerentes, como o gramatical, o teleológico, o histórico, o contextual e o sistemático, recorrendo-se, ainda, para a transposição cultural. Todavia, não se deve anular afirmações de caráter universal e normativo, como a assertiva de que a prática homossexual é abominação ao SENHOR - isso não deixou de ser um fato. O que não é universal nesses textos é a tipificação dessa prática como crime, pois o transfundo era uma época inserta na Idade Antiga, o que não pode ser desprezado.
Bem, o texto ficou longo. Eventualmente retornaremos ao assunto.

2 comentários:

João Armando disse...

Concordo que os ativistas gays querem esticar o sentido de "homofobia" para censurar a Bíblia (vide seu outro post) e pregações dos que creem na Bíblia. Por outro lado, infelizmente, há, sim, nas igrejas, o que se poderia chamar de homofobia. Pessoas para as quais o homossexualismo seria o pior pecado - quando sabemos que Paulo o cita lado a lado com outros muito mais socialmente aceitáveis no nosso meio, como adultério, mentira etc. Todos os que cometem essas coisas não herdarão o reino de Deus - todos - não só os homossexuais.

César disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.