sábado, 25 de setembro de 2010

O pensamento abortado de Dilma Rousseff sobre o aborto

Nesta semana, no debate com os presidenciáveis promovido pela CNBB, a candidata Dilma Rousseff abortou seu próprio pensamento sobre o aborto, metáfora que utilizo para afirmar que ela simplesmente escamoteou o que pensa, o que o PT pensa e o que seu governo pensa.
No debate, com a clareza de raciocínio que lhe é característica, Dilma Rousseff disse ser contrária ao aborto, para logo depois vacilar, dizendo que não sabe se acha que o aborto poderia ser permitido além das exceções previstas no Código Penal (risco de vida da mulher e gestação decorrente de estupro). Além disso, saiu-se com aquela tese petista de que aborto é questão de saúde da mulher. Foi tudo mera tergiversação, para não falar claramente que, sim, defende a legalização do aborto.
Reinaldo Azevedo aponta, em seu blog, dois momentos em que Dilma Rousseff mostrou o que de fato pensa sobre o aborto: a) em 2009, em entrevista à Marie Claire, disse ser favorável à legalização do aborto; b) recentemente, ajudou a produzir o Programa Nacional de Direitos Humanos III, que propõe a legalização do aborto; c) já defendera esse ponto de vista numa sabatina da Folha de S. Paulo em 2007.
Se for eleita, e com provável maioria no Congresso, Dilma Rousseff não terá dificuldade em aprovar o aborto, com a bênção de Edir Macedo, que concorda com o aborto, numa interpretação bíblica horrível - como sói acontecer com todas as suas interpretações bíblicas.
Seria muito mais honesto se Dilma Rousseff dissesse com todas as letras: "Defendo a legalização do aborto". Assim ela daria aos eleitores uma palavra decisiva sobre o que entende ser melhor para a mulher, para o feto e, enfim, para a sociedade.
Querem saber de uma coisa? Numa era repleta de informações e com anticoncepcionais à vontade, nem mesmo o argumento pragmático justificaria a descriminação (ou descriminalização) do aborto. É um absurdo que se entenda o feto como simples extensão do corpo da mulher, quando a biologia está cansada de ensinar que se trata de outra vida.
Receio que esse não seja o único tema em que Dilma Rousseff diz uma coisa e pensa outra, completamente diferente. E sua eleição poderá ser uma terrível guinada para um mundo de surpresas anunciadas.

Nenhum comentário:

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.