segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

"Aprendi que Jesus é bom"

Quando era criança, tínhamos na escola dominical o costume de "dizer o aprendiz", ou seja, resumir em pouquíssimas palavras o que havíamos entendido da aula. Cada classe, desde os pequeninos até os adultos, fazia isso. Era interessante.
Eu procurava sempre "dizer o aprendiz". Mesmo tímido, não gostava de perder a oportunidade. À medida que o tempo foi passando, eu fui me preocupando em ser mais preciso. É curioso que eu tivesse - e tenha - essa mistura de timidez e vontade de me expressar...
Mas o que procuro destacar agora é uma das frases mais ouvidas nas classes das criancinhas. Muitas diziam simplesmente "Aprendi que Jesus é bom".
Embora pareça algo pressuposto, entender que Jesus é bom é uma das dimensões fundamentais da fé cristã evangélica. Não se diz que Jesus foi bom, como se estivesse morto, mas que Jesus é bom, porque Ele vive. Jesus ressuscitou!
E quem é Jesus? Ora, Jesus é Deus, o Filho de Deus, o Unigênito do Pai, o Salvador, o Rei dos Reis, o Soberano dos reis da terra, o Primogênito dentre muitos irmãos, o Advogado Justo, o Propiciador, o Redentor, o Resgatador, o Sumo Pastor de nossas almas. Jesus não é uma pessoa comum, mas é Homem-Deus e Deus-Homem.
Jesus é bom, e Sua bondade dura para sempre, como recitado em profusão nos Salmos quanto à natureza divina. A bondade do SENHOR deve ser louvada, e dela se deve lembrar nos momentos mais difíceis. Saber que Jesus é bom trará gozo ao coração de todo crente, bem como alívio no momento da dor.
Ah, a simplicidade do Evangelho! Oh Jesus benigno! Que não esqueçamos da imensa bondade do SENHOR! Jesus é bom, Jesus é bom, Jesus é bom!



Um comentário:

João Armando disse...

Pois é. Desde o Eden que o diabo ilude a humanidade distorcendo as coisas - "Deus é mau, por isso não vos deixa comer dessa fruta" ... Esse é talvez o ponto fundamental da nossa fé. Resolvida essa questão, tudo o mais se encaixa. Que tenhamos graça para tal!

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.