sábado, 2 de fevereiro de 2008

Devocional - Ainda é tempo de ficar tranqüilo

Estamos na "Era do Conhecimento" ou "Era da Informação". Sabemos, em tempo real, de fatos havidos do outro lado do mundo. Muita gente viu, em todo o mundo, ao vivo, as Torres do World Trade Center caírem. Eu assisti ao discurso do presidente George W. Bush declarando guerra ao Iraque, e de imediato vi as primeiras investidas. Vi tudo isso de madrugada, no televisor da casa de minha mãe lá na Bahia. As informações correm depressa.
A televisão, a Internet, os jornais, o rádio, os livros eletrônicos, os telefones celulares, tudo isso forma um amplo arsenal de conteúdos os mais diversos à nossa disposição. Milhões de pessoas no Brasil acessam a Internet, de um computador em casa, numa lan house ou de outras maneiras. O certo é que a informação tem uma celeridade muito grande, absurda.
Em meio a tudo isso, diante de tantas coisas, minha mente fica pequenininha. Não consigo apreender tudo sobre política, economia, saúde, culinária, psicologia, teologia, história, literatura, tecnologia, relações internacionais...
O coração fica apertado, não sou onipresente nem onisciente, embora o pensamento voe tão longe. Minha cabeça vai ao Japão, dá uma passada na Tailândia, retorna ao Brasil, bem no Piauí, mas eu estou em Campo Grande-MS.
Toda essa confusão me faz lembrar do Salmo 131. O salmista Davi escreveu: "SENHOR, não é soberbo o meu coração, nem altivo o meu olhar; não ando à procura de grandes cousas, nem de cousas maravilhosas demais para mim. Pelo contrário, fiz calar e sossegar a minha alma, como a criança desmamada se aquieta nos braços de sua mãe, como essa criança é a minha alma para comigo. Espera, ó Israel, no SENHOR, desde agora e para sempre" (Sl 131).
Reconheço que Davi estava sendo humilde, rejeitando a soberba, a altivez, as grandes e maravilhosas coisas, e que preferia o sossego da criança que se recolhe nos braços da mãe. Sei que Davi estava prestigiando a simplicidade.
No entanto, podemos extrair mais esta lição: sossegar como bebê no colo da mãe é uma dádiva de Deus, que não exige que sejamos sabichões, nem podemos ser. Há um limite para tudo. Devemos ter discernimento, existem prioridades, existem informações necessárias e outras supérfulas. Precisamos escolher o que vamos ler, ouvir, assistir, pois o tempo é curto, e nossas vidas são preciosas.
Sossegar no colo da mãe é a proposta do SENHOR para nós, do Século XXI. Por isso, ainda é tempo de ficarmos tranqüilos - não precisamos correr com a multidão.

Nenhum comentário:

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.