quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

O sonho de ser pregador

Você, prezado leitor, já se pegou sonhando em ser pregador da Palavra? Tem em sua lembrança aqueles pregadores de renome, que dos púlpitos falavam poderosamente aos corações dos ouvintes, em nome de Jesus? Você algum dia quis ser como eles? Quis sair viajando como itinerante, para pregar em cruzadas evangelísticas, festas de mocidade e círculos de oração - perdoem o "assembleianismo" -, ou em conferências missionárias em manhãs de domingo? Você ainda sonha com tudo isso?
Todo sonhador só vê o lado romântico das coisas. Sem querer ser chato, creio que é necessário também pensar nas longas viagens, nos atrasos de vôos, nos dias que teria que passar distante da família, nas eventuais ou não tão eventuais dificuldades financeiras, a depender da venda de CD´s, DVD´s, fitas de vídeo, livros, e isso quando existirem; ou na necessidade de deixar a profissão, para ocupar-se integralmente no ministério. Cumpre ainda pensar na necessidade de oração constante, de preparo no estudo da Bíblia, de jejuns periódicos - não que isso não seja demandado ao cristão comum, mas veja que estou avisando! Há que se prever toda uma gama de situações, como o não impossível choque com líderes que pensam diferente, com teologias heterodoxas imperando em igrejas que te convidassem para pregar...
Além de tudo isso, é necessário verificar se há realmente vocação. Desconfio dos pregadores que não freqüentam a Escola Bíblica Dominical ou instituição congênere de suas igrejas. Sei que muitas igrejas sequer têm estudo sistematizado da Bíblia!!! Mas aqui o assunto é outro.
Pois bem. Se você, antevendo esse rol de percalços, ainda sonha em ser pregador, que Deus o ajude. Talvez seja mesmo um vocacionado. No entanto, gostaria de que você lembrasse do quão difícil e sério é o ministério da Palavra, principalmente no caso dos pregadores itinerantes. E, por fim, lembre de que o sonho não pode ser só seu.

Nenhum comentário:

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.