quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Silas Malafaia volta aos bons tempos...

O amado leitor não vá se animando muito: o Pr. Silas Malafaia voltou aos bons e velhos tempos, mas não foi, ainda, um retorno à defesa da Fé Evangélica livre de distorções como a Teologia da Prosperidade e sua "lei da semeadura financeira". É que ele voltou à carga com seus dotes de debatedor no Programa do Ratinho, ontem, dia 24 de fevereiro, no SBT (transmitido ao vivo).
O tema do debate era o PLC 122/2006, que, modificando a Lei nº 7.776/89 (Lei do Racismo), a CLT e o Código Penal, incrimina opiniões contrárias ao homossexualismo.
Com seu jeito peculiar, Silas Malafaia foi logo presenteando uma funcionária da produção com um livro, e Ratinho, com uma Bíblia. Estava muito mais preparado que a outra debatedora, ninguém menos que a autora do projeto de lei, a ex-deputada federal Iara Bernardi (PT/SP). Ela chegou a sugerir que Malafaia estivesse nervoso, ao que ele respondeu que seu temperamento não estava em discussão, e, com presença de espírito, emendou: "Eu tenho o estilo do Ratinho: a gente gosta de expressar o que sente e pensa".
Silas Malafaia disse, por exemplo, que ninguém nasce homossexual, pois não há cromossomos que indiquem o homossexualismo; que o projeto de lei busca incriminar discriminações filosóficas; que a aprovação na Câmara se deu um dia antes do recesso parlamentar, com apenas trinta deputados; que os grupos homossexuais não gostam do debate democrático; que se trata de comportamento, e não de traço de origem, como a raça; e que, se alguém tem o direito de não contratar uma babá evangélica para que seus filhos não sejam por ela influenciados, assim também as pessoas podem deixar de contratar uma babá lésbica ante o receio de que seu comportamento possa trazer algum tipo de influência.
Gostei do debate. Aliás, gostei do quase-monólogo, pois a ex-deputada e professora Iara Bernardi deixou muito a desejar.
Quem dera Silas Malafaia voltasse a defender a doutrina como antes...Mas, por ora, fiquemos com o elogio à sua participação ali no programa popular do Ratinho, quando o pastor da Assembleia de Deus na Penha/RJ representou os evangélicos brasileiros.

2 comentários:

João Armando disse...

Desta vez ele falou bem, mas infelizmente o tom geral nos programas de TV é muito agressivo - além da conta. Creio ser possível falar-se a verdade sem ser cínico ou sarcástico. A acidez verbal não costuma levar pessoas ao arrependimento, mas a resistirem mais. Que Deus lhe dê o retorno ao bom senso.

Daladier Lima disse...

Parabéns pelo post. Quando o Pr. Silas acerta devemos lhe dar os créditos. Houve quem queresse que ele falasse brandamente, mas não é seu estilo. Ele é um Ciro Gomes. É bom lembrar que o PT apóia o projeto, enquanto partido.

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.