quarta-feira, 7 de abril de 2010

Programas sangrentos de televisão devem ser retirados do ar!

Um estudante do Paraná, chamado Lucas Nobuo Waricoda, foi insultado e ameaçado na televisão pelo apresentador Zeca, de uma TV a cabo de Ponta Grossa, por ter feito críticas a seu programa policial. Em texto no blog criticadeponta.blogspot.com, o estudante afirmou, em 23 de março deste ano, que o programa "é um dos exemplos do que há de mais sensacionalista na mídia dos Campos Gerais". 
A resposta do apresentador foi a pior possível: usou palavras de baixo calão, referindo-se ao rapaz e à sua mãe, e o ameaçou veementemente de algum tipo de agressão. Até convidou o estudante a dar queixa na delegacia no dia seguinte, e o avisou de que alguma coisa poderia lhe acontecer naquele mesmo dia.
Trata-se, pelo que se vê no blog e na resposta do Sr. Zeca, de um daqueles muitos programas sensacionalistas e populistas da TV brasileira. O fato de ser veiculado em TV a cabo não isenta o programa do respeito à ordem jurídica.
Aqui na Bahia existem programas desse naipe. Talvez o mais ofensivo deles seja o Na Mira, veiculado pelo SBT (TV Aratu) na hora do almoço. O apresentador, com sua fala rouca e raivosa, grita a todo tempo, dizendo "aqui o sistema é bruto". E seu maior trunfo são as exibições de cadáveres.
Proibir a veiculação de programas sangrentos como o Na Mira seria um serviço à sociedade. Não se trata de cerceamento à liberdade de expressão, mas de proteção da dignidade da pessoa humana. Nem mesmo a exibição à madrugada resolveria o problema, pois o que se deve evitar é o desprezo pela pessoa, pela imagem e memória de quem já morreu - no caso dos defuntos apresentados a olhos vistos - além da dignidade dos espectadores. O que se ataca nesse programa não é o indivíduo, mas a própria condição humana.
Se quisessem melhorar as coisas em nosso Estado, os responsáveis pelo Na Mira procurariam influenciar positivamente os parlamentares, a sociedade civil e o governo estadual, com propostas e parcerias. Gritar pedindo uma espécie estranha de "justiça" contra bandidos não é, nem de longe, solução para o caos social em que nos vemos aqui em Salvador/BA e região.
A denúncia de Lucas Nobuo Waricoda me incentivou a tratar desse assunto, sobre o qual pensei em escrever dias atrás. Vemos também, com esse episódio, que blogueiros anônimos podem, sim, provocar debates e reações. Esperamos, todavia, que desta vez a reação seja civilizada. Se houver.

Onde encontrar o texto de Lucas Nobuo Waricoda:

Resposta do apresentador:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/videocasts/ult10038u717215.shtml


Um comentário:

João Armando disse...

É incrível. O rapaz não agrediu, não disse nada ofensivo - só criticou. Agora imagine gente como o tal "repórter" na profissão de policial, legalmente armado... A resposta dele mostra total descontrole emocional. Será que a emissora vai continuar com o programa? Ou será que fará uma sondagem de opinião pública antes?

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.