sábado, 17 de abril de 2010

Se Jesus não for o assunto...

Se Jesus Cristo não for o nosso assunto principal, alguma coisa estará errada em nosso discurso.
Se Jesus é o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, o Primeiro e o Derradeiro, o Autor e Consumador da Fé, o Filho Unigênito de Deus, o Verbo Vivo, o Cordeiro de Deus, o Pão Vivo que desceu do céu, o caminho, a verdade e a vida, o Profeta, o Rei dos reis e Senhor dos senhores, o Príncipe da Paz, o Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte e Pai da Eternidade, o Primogênito dentre muitos irmãos, as Primícias dos que dormem, o Segundo Adão, a Videira Verdadeira - se Jesus é tudo isso, o nosso discurso terá que ser cristocêntrico.
Do contrário, nossa religião será qualquer coisa, mas não será evangélica. Poderemos até sustentar uma filosofia religiosa baseada em princípios cristãos, mas sem o conhecimento e aceitação da Pessoa e Obra de Cristo todas as doutrinas perdem o sentido.
Somos legalistas quando falamos de moralidade cristã sem deixarmos que Deus produza em nós o fruto do Espírito.
Somos fanáticos quando buscamos a oração e a piedade cristã sem atentarmos para o exame cuidadoso das Escrituras.
Somos intelectualistas quando estudamos ou ensinamos as doutrinas cristãs sem o conhecimento real da Pessoa de Cristo.
Somos materialistas quando queremos de Jesus Cristo só os bens desta Terra.
Somos emocionalistas quando desejamos sentir a presença de Deus como meta fundamental da vida cristã.
Somos triunfalistas quando colocamos a vitória antes da Cruz de Cristo.
Somos ativistas quando fazemos as coisas para Cristo sem parar para uma conversa com Ele.
Somos arrogantes quando pensamos que podemos andar sem Jesus.
Somos pródigos quando desperdiçamos o nosso tempo sem um contato verdadeiro e profundo com as riquezas do amor e da sabedoria de Cristo, revelados em sua Palavra.
Eu não sou bom. Este não é um texto policialesco. Escrevo para mim mesmo. Jesus deve ser o nosso tema essencial, nosso assunto preferido, o norte, o padrão e a meta de todo cristão.
Não nos chamaram de cristãos? Antes de sermos históricos, pentecostais, metodistas, presbiterianos, congregacionais, batistas, anglicanos, episcopais, neopentecostais, ou quaisquer outras coisas, somos cristãos. Somos seguidores de Jesus Cristo, desse Homem que é Deus. Não é um deus humanizado nem um homem divinizado. Não é um super-homem nem um deus grego. Não é uma mistura meio-a-meio de deus e homem. Jesus é Homem e Deus, Deus e Homem. Cremos no Cristo Encarnado, Morto, Ressurreto e Assunto ao Céu. Cremos n'Aquele que há de vir.
Jesus é o único Ser Humano que já está com Deus Pai. Ele é nosso Embaixador. Visite as Epístolas aos Efésios e aos Colossenses. Que profundidade, hein, irmão Paulo! Glorificar a Deus é atitude natural de quem examina Efésios e Colossenses. Cristo é Deus. Não há outro deus, outro mediador, outro intercessor, outro profeta, outro embaixador, outro vigário, outro mestre, outro messias. Jesus é Deus. Eu creio nisso.
Não concordo com os teólogos liberais que acusam a Igreja de supervalorizar Paulo e desvalorizar Jesus, como se nossa fé fosse mais uma sistematização da teologia paulina do que fruto do discipulado firmado em Cristo. Não vejo contradição entre Jesus e Paulo, pois o assunto de Paulo era "Cristo, e este crucificado" (I Co 1.23). O modelo ético de Paulo é Cristo. Jesus Cristo é o parâmetro perfeito de todo cristão. Ele é o Adão que não pecou. Ele é o Homem que não comeu da Árvore Ética (ou, como diz a Bíblia, árvore do conhecimento do bem e do mal). Jesus é a possibilidade de uma Nova Vida. Jesus é o recomeço. Jesus é o recriador de todas as coisas, d'Ele, por Ele e para Ele.
Glória a Deus! Aleluia! Louvemos ao SENHOR Jesus Cristo. Fora d'ele não há Salvação. Exultemos no SENHOR Maravilhoso que nos dá a Vida Plena! Ele virá nos buscar.

2 comentários:

João Armando disse...

É isso. Concordo plenamente. No livro "Santidade, sem a qual ninguém verá o Senhor" de R. C. Ryle (Editora Fiel) - o autor, bispo anglicano reformado que viveu no século XIX, fala exatamente disso no último capítulo - que Cristo é tudo, foi tudo, será sempre tudo para nós. Agradou a Deus honrá-lo, dar-lhe a primazia. O livro todo é bom; cito o último capítulo por conter exatamente o ensino que você anotou no post.

luisvegan disse...

Muito obrigado pela visita no meu blog Alex!

Ótimo post! Que Ele seja sempre o nosso supremo e valioso tesouro, o mais glorioso e exaltado em nossas vidas!

A Cristo Jesus toda glória!

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.