quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Haiti, Pat Robertson, galileus e a Torre de Siloé*

Em 03 de janeiro deste ano escrevi e publiquei aqui neste espaço o texto intitulado "Um discurso que não pode 'passar batido'", a respeito da doutrina kardecista segundo a qual as pessoas sofrem em consequência de atos praticados em outras vidas. No caso em tela, eu tratava da fala do Sr. Divaldo Franco, famoso espírita baiano, que, numa entrevista à Rede Bahia, da Globo, no jornal Bahia Meio-Dia, disse que o menino perfurado com dezenas de agulhas não pode ser considerado vítima, devido à tal lei da reencarnação.
Agora, deparo com um texto do blog "O contorno da sombra", reproduzido no Genizah Virtual, e que traz como título "Pat Robertson diz que Haiti foi amaldiçoado". No Genizah, faz-se remissão ao site "O Galileu", do qual consta o trecho em que o telepastor faz a infeliz declaração.
Só para resumir a lamentável afirmação de Pat Robertson, ele disse que o povo haitiano sofre há tanto tempo por ter feito um pacto com o demônio para conseguir sua independência em 1804, contra o domínio francês. É isso o que esse senhor afirma.
Dessa forma, se para o Kardecismo as pessoas estão individualmente escravizadas debaixo da Lei do Carma, para o dono da Christian Broadcasting Network um povo inteiro padece catástrofes políticas e naturais por causa de um suposto pacto com o Diabo.
Ridícula, inoportuna, inadequada, repugnante e infundada a afirmação do Sr. Robertson. Do alto de sua ignorância histórica e teológica, esse suposto pastor abre a boca para falar do que não sabe, enquanto milhares de pessoas morrem devido a um terremoto de grandes proporções, num país paupérrimo, devastado por furacões, tempestades tropicais, golpes de Estado e injustiça social.
É isso mesmo: enquanto o mundo inteiro se une para socorrer o país assolado pelo pior terremoto de sua história em 200 anos, o Sr. Pat Robertson fala sem peias uma besteira dessa magnitude.
Todavia, é importante assegurar que a estranha teologia desse senhor não tem respaldo nas Escrituras, como não tinham fundamento as aberrações teológicas afirmadas por líderes evangélicos norte-americanos quando do atentado de 11 de setembro e da invasão do Iraque.
Essa teologia de nações amaldiçoadas pelo pecado é perigosa e preconceituosa.
Muitos, aliás, dizem que a África é um continente atrasado por causa do pecado de Cão, não sabendo que, em Gênesis, embora o pecado contra Noé tenha sido cometido por Cão, a maldição recaiu sobre o filho de Cão, chamado Canaã. Esses que dizem coisas dessa natureza ignoram fatores econômicos, políticos e sociais.
Recordo que, assistindo ao filme Mississippi em Chamas, há um trecho em que a esposa de um membro da Ku-Klux-Klan afirma ter sido criada com o ensino de que o racismo tem base em Gn 9.27, o qual afirma: "Engrandeça Deus a Jafé, e habite nas tendas de Sem, e Canaã lhe seja servo".
Para os racistas, Canaã seria o ascendente dos negros, e, por isso, todos os negros deveriam ser alvo de desprezo em nome de Deus. Essa, em sua concepção, seria a justiça de Deus.
Talvez haja um misto de preconceito racial e religioso nas palavras do Sr. Robertson. Não sei. O que ele diz é que tudo no Haiti não passa de efeito de um suposto pacto com o Diabo praticado há mais de 200 anos. Mas há pessoas que certamente associarão esse terremoto e toda a miséria daquele país ao Vodu, como se já não houvesse ali imensas placas tectônicas se chocando a todo instante e provocando falhas geológicas que um dia podem gerar catástrofes como essa que os jornais do mundo noticiam (algo que repercutiu em Cuba e na vizinha República Dominicana).
Lembro, por oportuno, de uma passagem dos Evangelhos contida em Lc 13.1-5. Certa vez, os discípulos comentaram com Jesus acerca da morte de uns galileus, cujo sangue Pilatos misturou aos sacrifícios que os mesmos realizavam. Mas, percebendo a dúvida teológica embutida no comentário, Jesus lhes indagou se por acaso pensavam que aqueles galileus eram mais pecadores por haverem padecido aquelas coisas. Não! Se não se arrependessem, disse Jesus, todos igualmente pereceriam. E emendou outra pergunta acerca dos dezoito homens sobre os quais desabou a Torre de Siloé. Da mesma forma, não eram eles mais culpados - todos precisam arrepender-se.
Pat Robertson deveria ler Lc 13.1-5. Ele precisa também saber a hora de ficar calado.
Por outro lado, discordo da teologia de Ricardo Gondim, que, espantado com cataclismas como tsunamis e outros tormentos variados, pensa que Deus teria abdicado, por um pouco, de Sua Onisciência e Onipotência. Do contrário, evitaria tragédias. Discordo do teólogo. Diante do incompreensível, penso em Dt 29.29.
Se a Torre de Siloé desabou, os dezoito que lá estavam não eram piores do que eu. Se Pilatos foi usado por Satanás para matar uns pobres galileus e cometer o sacrilégio de misturar seu sangue ao sangue de animais sacrificados, esses galileus não são piores do que eu. Todos somos pecadores (Rm 3.23; 6.23).
Diante de tragédias humanas, deveríamos nós pensar apenas no próximo. Como diria Caetano Veloso, "Pense no Haiti/Reze pelo Haiti/O Haiti é aqui. O Haiti não é aqui".
*Depois de escrever esse texto, descobri um excelente artigo no uol, intitulado "Pastor americano atribui terremoto a pacto com o Diabo e provoca protestos; país se libertou da França em 1804". O caminho é http://noticias.uol.com.br/especiais/terremoto-haiti/ultnot/2010/01/14/ult9967u9.jhtm


Nenhum comentário:

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.