sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Sobre o Prefácio de "A morte da razão", de Francis Schaeffer

Estou lendo A Morte da Razão, de Francis Schaeffer. Quero comentar o Prefácio do livro, antes de passar aos capítulos.
Schaeffer começa dizendo que a responsabilidade da Igreja Cristã "não é apenas professar os princípios básicos da fé cristã, à luz das Escrituras; cumpre-lhe comunicar estas verdades imutáveis à geração em que se situa" (p.5). É como aprender a língua e as formas de pensamento das pessoas que habitam um país diferente do nosso.
O interesse do autor é dar "especial consideração" às formas de pensamento de nossa época, porque, em seu entendimento, cada geração cristã depara-se com o desafio de estabelecer uma comunicação adequada ao seu tempo. Isso porque, mais do que diferenças de lugar ou de nação, há certas características que marcam um período histórico, uma "situação existencial", independentemente do lugar.
Schaeffer escreveu sobre a necessidade de "comunicar a verdade imutável a um mundo em mudança" (p.6). Seu livro, pequeno em tamanho mas grande no objetivo, versa sobre história e filosofia, eis que procura as origens históricas do pensamento moderno e o desenvolvimento de correntes filosóficas que deram ensejo à maneira atual do pensar. É por isso que inicia por Tomás de Aquino, homem que, pertencente à Idade Média, influenciou o pensamento dos dias hodiernos.
Creio que aprenderemos bastante com A Morte da Razão. A edição que tenho em mãos é da Editora Fiel em consórcio com a ABU, tem 94 páginas, foi publicada em São Paulo e teve sua primeira edição em Português no ano de 1974. Esta edição que obtive na biblioteca da Faculdade é a quarta, de 1986. O título em inglês é Escape from Reason.

Um comentário:

Roger disse...

Oi Alex,

seu Post me animou a dar início a um projeto que estava engavetado aqui. Reler a morte da razão e buscar na net as obras de arte e artistas citados por Schaeffer.

E claro fazendo uma leitura crítica.

Coloquei o seu post como introdução e te enviei um convite para participar do projeto. Caso tenha interesse, seja bem vinto.

Abrçs,

Roger
lendo a morte da razão

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.