segunda-feira, 30 de junho de 2008

Alegoria é um traje que se veste com discrição

As alegorias que certos pregadores "avivalistas" fazem me dão a impressão de sua imaginação, criatividade e talento oratório, mas testificam de sua incompreensão do plano bíblico, porque usam e abusam do Texto Sagrado a seu bel-prazer, sem critério, sem princípios de hermenêutica, ao sabor da especulação e da arte de juntar palavras.
Para mim isso é vazio, não diz nada, além de ir contra a Palavra de Deus, que, como sistema, anuncia rigorosamente no Antigo Testamento a Salvação da Humanidade dentro de uma descrição das promessas divinas nesse sentido, com seu cumprimento e explicação no Novo Testamento, na Pessoa de Jesus, o Cristo. Tudo o que houver nas Escrituras deve ser lido sem olvidar esse parâmetro, além da simplicidade e honestidade quanto à interpretação de textos antigos, escritos para outros povos, com autoria, destinatário, data, ocasião, estilo e gênero literário implicados.
As pregações alegóricas chamam a atenção e apetecem o povo que gosta de se emocionar, como os que freqüentam sessões do júri só para verem o promotor e o advogado teatralizando diante do juiz togado e dos juízes leigos. Esquecem-se os autos e se destacam os medos, as virtudes, as preferências, as vacilações da alma. O direito é torcido, enquanto as emoções se satisfazem, pois - ninguém nega - falar bem é encantador.
Fico triste ao observar que o pentecostalismo tem sido tão caracterizado por pregações meramente alegóricas, quando o verdadeiro Pentecostes não está associado a especulações e emocionalismos, mas à pregação fervorosa da Salvação no poder do Espírito Santo.
Ora, a Bíblia é muito rica, não precisa que acrescentemos imagens pessoais, subjetivas, para aumentar o impacto da pregação. Que é isso? A Palavra de Deus é linda, gloriosa, maravilhosa, profunda em sua mensagem! Além disso, a Palavra de Deus é repleta de poemas, parábolas, símiles, provérbios, símbolos, tipos, narrativas, épicos, romances, cartas, e dentro disso há as alegorias bíblicas, encerradas em balizas muito bem definidas - como a Arca de Noé para a Salvação em Cristo, ou Sara e Agar simbolizando, respectivamente, a Jerusalém Celestial e a Jerusalém terrestre - pegue lá uma concordância bíblica e veja onde essas alegorias estão!
Portanto, não precisamos criar alegorias e dizer que o Texto Bíblico as aceita, porque somente as alegorias contidas na Escritura é que devem ser tomadas como tais. Aliás, as próprias alegorias bíblicas são como trajes que se vestem com discrição - por ser justamente chamativa, fulgurante, com forte apelo emocional, a alegoria não pode ser usada por pessoas espalhafatosas, que querem aparecer mais do que a mensagem.

Nenhum comentário:

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.