terça-feira, 17 de junho de 2008

"Impressão de bem-estar"

Uma sentença de Salomão chamou a minha atenção agora mesmo. Encontra-se em Pv 1.32 e diz assim: "Os néscios são mortos por seu desvio, e aos loucos a sua impressão de bem-estar os leva à perdição".
No contexto, o autor exalta a sabedoria e rechaça a tolice como estilo de vida. Aliás, esse é o princípio que paira em todo o Livro: saber viver.
O texto em destaque tem um paralelismo entre o néscio que morre por seu desvio e o louco que vai à perdição por sua impressão de bem-estar. O louco está para o néscio assim como a perdição está para a morte e o desvio está para a impressão de bem-estar.
Quem é, pois, o néscio? Néscio é tolo, estúpido, desprovido de sabedoria. Inteligência é menos que sabedoria. Alguém pode ser dotado de inteligência e ao mesmo tempo desprovido de sabedoria, porque não teme ao SENHOR (Pv 1.7). Louco é o que despreza a sabedoria e o ensino (idem). Na verdade, o louco e o néscio são a mesma pessoa, pois desprezar a sabedoria é mais do que tolice - é loucura.
O néscio desvia-se quando deveria seguir o caminho direito, e com isso encontra a morte. Agora, e o louco? O louco, tal como descrito em Pv 1.32, vai à perdição por sua "impressão de bem-estar"...
Sim, impressão de bem-estar! Quão enganoso é o coração do Homem, a ponto de achar que está bem! Tendo boas condições físicas, emocionais, financeiras e profissionais, alguém pode achar que está bem. Tendo menos que isso, alguém ainda pode achar que está bem. A impressão de bem-estar é traiçoeira, é um engodo. Ela faz com que o indivíduo siga desavisado para o Inferno.
O coração do Ser Humano é tão enganoso que a pessoa, mesmo não desfrutando de comunhão com Deus, na Pessoa de Jesus, mesmo não tendo em si a habitação do Espírito, pode viver a vida inteira sem cogitar de que necessita de Salvação. A sua impressão de bem-estar o impede de enxergar a necessidade do espírito. Seu vazio permanece ali, nos escaninhos do ser, mas ele não percebe ou não quer admitir sua carência.
Portanto, cabe aos cristãos anunciar o Evangelho a todas as pessoas, tirando-as dessa ilusão de estar bem. E não faremos isso pregando prosperidade, saúde e "vitória", pois esse tipo de pregação só alimenta a impressão de bem-estar, já que os néscios pensarão: se eu estou bem, para que eu preciso de Jesus? O evangelho da riqueza e da saúde não fala ao coração do pecador.
Precisamos dizer às pessoas que a maior dádiva que existe não é a felicidade, mas a vida em Cristo. O hedonismo diz-nos que precisamos ser felizes. O Evangelho, porém, diz-nos que precisamos amar a Deus e às pessoas. A felicidade, ou bem-aventurança, é uma conseqüência, jamais uma prioridade ou objetivo.
O Sermão do Monte (Mt 5-7) promete bem-aventurança, mas tendo em vista a renúncia, a abnegação, o amor, o altruísmo. Se dissermos isso aos que padecem da impressão de bem-estar, certamente teremos deixado uma mensagem revolucionária para suas vidas.

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.