quinta-feira, 19 de junho de 2008

O Morro da Providência

O que aconteceu no Morro da Providência? Que terrível providência foi aquela que tomaram quanto a três jovens? O que se passava na cabeça daqueles que entregaram três rapazes a traficantes de um bando rival? O que foi aquilo, em que mundo nós estamos, o que mais perguntar, o que pensar?
Quem deveria construir e proteger acabou lançando jovens à morte. Dessa vez a brutalidade superou a si mesma. Nosso País consegue atingir, todos os dias, níveis diferentes de maldade.
Que os jovens morrem nós já sabemos. Que os jovens são ceifados pelas drogas nós já sabemos. Que os jovens são interrompidos nós já sabemos. Isso dói. Mas o Brasil obteve nesses dias um luto diferente, o luto por três jovens que foram mortos de maneira absurdamente inusitada. Um novo conceito de crime se estabeleceu: imitadores de militares entregando jovens a criminosos dos morros.
A juventude não combina com nada disso que aí está. A juventude tem sido relacionada a desvio, inconseqüência, infrações, mas a juventude é bela, forte, viçosa. A juventude tem sido viciada, cansada, desgastada. A juventude combina, isto sim, com sonhos, não com pesadelos.
É triste ver o Brasil assim tão morto. Quando criança, ouvia dizer que o Brasil era um País jovem. Mas esse País cresceu e retrocedeu. Não soubemos cuidar dos jovens. E um País que não cuida dos jovens não pode esperar dias melhores, porque o natural é que os pais sejam enterrados pelos filhos, e não o contrário.
Um País em que os pais enterram os filhos com freqüência precisa sentar e repensar para onde está indo. Já.

Nenhum comentário:

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.