terça-feira, 16 de março de 2010

Provérbios populares e outras coisas

Quando estava na Universidade, eu gostava de brincar com nomes fictícios de livros sagrados: Atos dos Apóstatas, Primeiro Livro de Heresias, Provérbios Populares. Mas a brincadeira, como dizem, tem um fundo de verdade...
Ontem, lendo a Folha de S. Paulo, lia a reportagem Empresários veem ex-ministro como avalista de Dilma quando deparei com a afirmação, logo no início do texto, de que a frase "Dize-me com quem andas e te tirei quem és" é bíblica! Imediatamente, enviei uma comunicação de erro à Folha, de que sou assinante, informando que a correção era pertinente por se tratar de um Livro que é, pelo menos, um dos mais importantes da Humanidade.
Hoje não vi a correção na seção Erramos, pode ser que eles a publiquem noutro dia ou que não o façam. Tudo bem. Mas não custa lembrar que o jornalista poderia ter pesquisado se aquela frase era mesmo bíblica, em vez de confiar no senso comum.
Sim, é do senso comum a suposição de que outras frases ganharam o registro escriturístico: "Faz a tua parte que eu te ajudarei"; "Não cai uma folha da árvore se Deus não deixar", dentre outras.
Bem, isso mais parece ideia para mais um livro de Ciro Sanches Zibordi, do tipo Erros que os jornais devem evitar.
Creio que tenho lido jornal demais. Mas não é de agora a minha percepção de que os jornalistas precisam tomar cuidado com informações supostamente bíblicas - sem falar nas jurídicas!
Jornalistas vivem dizendo que Pedro foi o primeiro Papa só porque a Igreja Católica o diz, sem absolutamente nenhum fundamento histórico ou bíblico a alicerçar essa tradição. Que mais? O leitor pode me ajudar com outras coisas ditas cem vezes e que, repetindo Goebbels (eita lugar-comum) se tornam "verdade"?

Um comentário:

Hubner Braz disse...

Otimo post, "Ninguem pode se erguer pelos cardarços do sapato" mais um proverbio, rsrsrs, e esse é americano.

Depois comentarei com maior profundidade.

Abrçs Alex.

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.