quarta-feira, 23 de julho de 2008

Campo Grande/MS: campeã em divórcios e mortes no trânsito

Quando cheguei a Campo Grande/MS no início de 2007, logo soube que é uma cidade campeã em divórcios. Agora, para minha surpresa, fico sabendo que é campeã também em mortes no trânsito, com índices considerados alarmantes, e que a chamada Lei Seca não pegou por aqui.
De fato, Campo Grande (MS) encontra-se ao lado de Porto Velho (RO), Macapá (AP), Palmas (TO) e Cuiabá (MT) quando se trata de grande quantidade de mortes no trânsito. Em 2006, conforme o Ministério da Saúde, foram de 26 a 29 mortes a cada 100 mil habitantes, o que é péssimo.
Depois de minha surpresa, parei para pensar qual seria o motivo de tantas mortes, e estou imaginando que seja por causa da tremenda falta de educação que meus colegas motoristas demonstram ao volante todos os dias.
Ora, a cidade não é grande, o tráfego não é pesado, as ruas e avenidas são relativamente espaçosas, o asfalto não está tão ruim, além de não ser tão difícil encontrar os endereços por aqui. Mas, no aspecto dos motoristas, como são ruins e mau-educados tantos que vejo por aí! Ultrapassam o sinal vermelho na maior tranqüilidade, nem sempre sinalizam ao fazer a curva, ficam entre duas pistas, se atrapalham nos dias de chuva, é um horror! Sem falar em motociclistas alucinados, que aparecem como que do nada e, de repente, passam por nós, ziguezagueando entre os carros, e sendo os primeiros a sair quando o sinal fica verde. Talvez a influência do álcool seja importante, e uma fiscalização adequada ajudaria a verificarmos em que medida.
Bem, quanto ao trânsito o diagnóstico deve ser mais fácil - mas na questão dos casamentos encerrados, eu não faço idéia.

Informações acerca de Campo Grande/MS frente à Lei Seca o eventual leitor pode verificar no seguinte caminho: http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u425215.shtml

4 comentários:

Anônimo disse...

Mas o Brasil é tão grande, Sr. Alex. Se o sr. considera Campo Grande tão ruim assim, opções de lugares para morar não lhe faltam.

Penso que problemas existem em qualquer localidade. Concordo que nossa Capital, de fato, possui um trânsito violento, mesmo porque as estatísticas confirmam esta informação. Mas porque não destacar as vantagens da Cidade Morena, que é maravilhosa em tantos aspectos?

Vamos valorizar o que temos! Nossa cidade é linda e desenvolvida economicamente!

Sinto orgulho por ser sul-mato-grossense, e uma felicidade imensa por morar em Campo Grande!

Ana Iara Giraldelli Araújo.
anagiraldelli@bol.com.br

Alex Esteves da Rocha Sousa disse...

Senhora Ana Giraldelli,


Primeiramente, agradeço-lhe pelo acesso e pelo comentário no meu blog.
Morei em Campo Grande de 01 de janeiro de 2007 a 05 de novembro de 2008. Gostei da cidade. Saí por outros motivos, que não vêm ao caso, mas gostei da cidade. Não se vê favelização, não há congestionamento, há boas avenidas, o tamanho é bom. As informações sobre trânsito e divórcios são verdadeiras, não são fruto de retaliação à cidade. Em nenhum momento eu fiz uma crítica acerba a Campo Grande, apenas relatei dois aspectos problemáticos que constam de estatísticas, não tendo sido inventadas por mim. Resido em Salvador, uma cidade muito maior e mais populosa que Campo Grande, com problemas de metrópole, muitas favelas, muitos moradores de rua, grande desigualdade social, verticalização absurda, imensa especulação imobiliária, crescimento da violência. Escrevi sobre problemas de Salvador também, não sobre todos esses, mas escrevi. No entanto, a cidade, assim como a Cidade Morena, tem seus atrativos – aliás, em termos turísticos, não há como comparar as duas, pois Salvador é muito mais procurada por brasileiros e estrangeiros. Mas, enfim, gostei de Campo Grande. Achar que a cidade não pode ser criticada é um tanto ruim, pois, se ela não pode ser criticada, então vamos aplaudir em silêncio o que fazem os políticos, já que nada precisa mudar. E mais: eu me referi a Campo Grande, e não a Mato Grosso do Sul como um todo.
Continue acessando o blog. Sua participação é importante.
Em Cristo,
Alex Esteves da Rocha Sousa.

Marcos Ribeiro disse...

Campo Grande tem atrativos sim e é muito bom morar aqui. Mas a verdade tem que ser dita, principalmente quando não há exageros. Destacar o que é bom é legal, mas quem não quer que se fale de trânsito é porque nunca perdeu um familiar em acidente.
Democracia e educação é direito de todos.

nehemias disse...

Ana Giraldelli, por favor, em vez de praticamente expulsar o autor do post da cidade, você devia é enxergar que o problema existe. Esse é outro problema do campograndense: a cidade pode estar uma merda, mas se falar mal, já tem um campograndense com 3 pedras na mão pra atacar quem critica em busca de melhorias. Eu moro em Campo Grande e é quase impossível atravessar uma rua no horário de pico, porque os motorista passam no sinal vermelho sempre. Não entendo essa pressa toda. Acho que aqui deve ser a capital da esperteza também. Sobre o divórcio, já é realidade aqui há muito tempo. Então, por favor pessoal, em vez de tentar esconder o problema, vamos falar sobre ele mesmo, com educação, e não respondendo de um jeito mal educado como foi feito aí.

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.