terça-feira, 8 de julho de 2008

No recôndito do meu gabinete

No recôndito do meu gabinete os problemas da Igreja são analisados conforme o que entendo ser bíblico. Mas a minha limitação é o próprio gabinete; as paredes me restringem, a mesa que está diante de mim não me deixa ir adiante. Ou sou eu mesmo quem não quer sair daqui?
O gabinete é confortável porque nele não há oposições, adversários, discussões acaloradas, contra-argumentos. Todos concordam comigo, porque só eu estou neste lugar, diante do computador, com a Bíblia por perto e talvez um ou dois livros de auxílio.
Meus livros nas duas prateleiras, a maioria eu ainda não li. Há livros bons, uns novos, outros bem velhos, alguns que me emprestaram para eu ler e dar uma opinião, sei lá, aprender alguma coisa. Com isso eu fico pensando e escrevendo, inserindo postagens neste blog, e iniciando uma parceria com um periódico de Campo Grande-MS.
Questiono, porém, a mim mesmo. Terei eu estômago para enfrentar a veracidade de minhas "teorias"? Terei eu estômago para deparar com os problemas reais da Igreja se mais me embrenhar nela? Terei eu estômago para ver a politicagem, a bajulação? Terei eu estômago depois de ver que eu mesmo não sei receber críticas? Terei eu estômago para testemunhar de perto a crise do evangelicalismo brasileiro? Terei eu estômago para ver que "na prática a teoria é outra"? Terei eu estômago para começar uma coisa e não poder continuar? Terei eu estômago contra os meus próprios pecados nos relacionamentos interpessoais? Terei eu estômago diante de outras ovelhas que eventualmente eu venha a não suportar? Terei eu estômago para exercer um serviço cristão sem ibope? Terei eu estômago para pregar ou ensinar e não ser ouvido? Terei eu estômago para um trabalho em que o homem deve diminuir, enquanto a gente vê que tem homem querendo ser mais do que Deus? Terei eu estômago para sistemas fundamentados na promoção de quem "veste a camisa"? Terei eu estômago para não ser eu? Terei eu estômago para ver e rever e ver de novo liturgias em que a adoração é substituída por programações que exaltam a vaidade? Terei eu estômago para enfrentar - "enfrentar" é a palavra - pregações de auto-ajuda evangélica, que se baseiam no antropocentrismo, e não em Deus?
É por isso que fico no meu ganibete esperando um jeito de fazer alguma coisa mais útil na igreja. Bem, eu não sei, creio que há outros fatores, como o meu próprio estilo de vida, mais caseiro, mais pensativo, mais introspectivo - por incrível que pareça eu sou um misto da verborragia de Pedro com a melancolia de Moisés.
Graças a Deus eu não tenho problemas estomacais, mas o pastor Timóteo sofreu com eles freqüentemente (I Tm 5.23). Nem Paulo o curou, restando-lhe tomar o vinho curativo que o mesmo Paulo recomendou. Eu não sei se o estômago de Timóteo foi afetado por uma úlcera nervosa, mas isso acontece com pessoas estressadas. Bem, Timóteo tinha motivos para se estressar, mas não podemos afirmar nada nesse sentido.
O fato é que tenho pensado sobre meu espaço no mundo. Se eu penso e escrevo, ainda que para um público muito, muito pequeno, preciso pôr à prova o que vai na minha cabeça franzina. Preciso praticar as obras que Tiago diz necessárias. Certamente a classe de Escola Dominical em que dou aulas constitua um lugar para se produzir algo positivamente. Ali há pessoas.

Nenhum comentário:

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.