quinta-feira, 17 de abril de 2008

Complexo de messias

"Palmatória do mundo", "salvador da pátria" e "complexo de messias" são expressões relacionadas: a pessoa que vê perseguidores em todos os lados e deseja resolver todos os problemas que existem - e os que não existem - sofre do que se pode chamar de "complexo de messias", aqui sem nenhuma conotação psicanalítica, porque não sou da área de saúde mental.
Refiro-me à expressão "complexo de messias" como designação genérica do espírito de messianismo que toma conta de muita gente, e que eu percebo agora em mim.
De fato, creio que de certa maneira sou portador do espírito de messianismo. Achar que posso resolver questões seculares e complexas com o uso de palavras orais ou escritas é um problema a ser enfrentado. Talvez algumas profecias dirigidas a mim ao longo da vida tenham contribuído para isso, ou a má compreensão delas pela minha cabeça limitada e confusa.
É certo que não vou resolver os dilemas universais, sejam eles espirituais, psicológicos, econômicos, sociais, ambientais, teológicos, científicos, enfim, nada poderei resolver sozinho.
Eu deveria aplicar a visão de alguns colegas abeuenses*, segundo os quais nosso trabalho cristão deve ser como o de uma formiguinha. Com efeito, a formiga trabalha incansavelmente, em grupo, com vistas ao interesse natural e coletivo de guardar para depois, e não busca visibilidade nem posição de mando. Não por acaso, a formiga foi empregada por Salomão como metáfora do trabalho (Livro de Provérbios).
O único Messias que apareceu na Terra foi Jesus, o Cristo. Ele, sim, veio "buscar e salvar o que se havia perdido" (Lc 19.10). Ele veio fazer uma série de outras coisas, que eu poderia citar se quisesse agora abrir a Bíblia para inserir as referências exatas. De toda sorte, lembro que Jesus veio para dar a Sua vida em resgate por muitos; não veio para ser servido, mas para servir; veio para desfazer as obras do diabo; veio para dar vida, e vida em abundância; veio para restaurar, libertar, curar, batizar no Espírito Santo; veio para mostrar o Caminho ao Pai. Jesus, sim, pode dizer que é o Messias.
Todo portador do espírito de messianismo acaba mal, e não ressuscita depois.
*Modo como se denominam os envolvidos nas atividades da Aliança Bíblica Universitária - A.B.U.

Nenhum comentário:

Fale comigo!

Gostaria de estabelecer contato com você. Talvez pensemos a respeito dos mesmos assuntos, e o diálogo é sempre bem-vindo e mais que necessário. Meu e-mail é alexesteves.rocha@gmail.com. Você poderá fazer sugestões de artigos, dar idéias para o formato do blog, tecer alguma crítica ou questionamento. Fique à vontade. Embora o blog seja uma coisa pessoal por natureza, gostaria de usar este espaço para conhecer um pouco de quem está do outro lado. Um abraço.

Para pensar:

Um dos terríveis problemas da Igreja evangélica brasileira é a falta de conhecimento da Bíblia como um sistema coerente de princípios, promessas e relatos que apontam para Cristo como Criador, Sustentador e Salvador. Em vez disso, prega-se um "jesus" diminuído, porque criado à imagem de seus idealizadores, e que faz uso de textos bíblicos isolados, como se fossem amuletos, peças mágicas a serem usadas ao bel-talante do indivíduo.

Arquivo do blog

Bases de Fé

Creio:
Em um só Deus e na Trindade.
Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão.
Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal e sua ascensão aos céus.
Na pecaminosidade do homem, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode salvá-lo.
Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus.
No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor.
No batismo bíblico em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo.
Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus, através do poder do Espírito Santo.
No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo.
Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade.
Na Segunda Vinda de Cristo.
Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo.
No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis.
E na vida eterna para os fiéis e morte eterna para os infiéis.